quarta-feira, 20 de abril de 2016

são saruê 1o



são saruê 10

minha procura: poesia
no olho cedo de camões
no colho de lampião
no interior dos meus sertões
na cerca de arame farpado
na carne seca com  feijão

ante-vi minhas visões
no sangue do olho no cão
são saruê me de picardia
são benedito : proteção

do pão nosso de cada dia
tenho a marca em minhas mãos

Federico Baudelaire

Nenhum comentário:

Postar um comentário